domingo, 5 de julho de 2009

Como cultivar a compaixão

Existem duas etapas para desenvolver a compaixão.Primeiro é preciso amar todos os seres vivos clique aqui e depois, precisamos contemplar seus sofrimentos. Se não amarmos uma pessoa, não conseguiremos gerar verdadeira compaixão por ela, ainda que esteja sofrendo;mas, se contemplarmos o sofrimento de alguém que amamos, a compaixão surgirá expontaneamente em nós.É por isso que sentimos compaixão por nossos amigos e familiares e não por nossos desafetos.

No que se refere ao sofrimento, podemos começar a pensar naqueles que estão sentindo imensa dor manifesta neste momento. Inúmeras pessoas estão sofrendo dores físicas e mentais terríveis devido a doenças como câncer, AIDS e Parkinson. Quantas pessoas perderam um filho ou um amigo querido torturado pela AIDS, assistindo sua deterioração, dia após dia, e sabendo que nada os salvaria? Todos os dias, milhares de pessoas passam pela agonia de morrer de doenças ou acidentes e, sem escolha são separadas daqueles que amam; e aquelas que deixam para trás, em geral vivenciam inconsolável luto e solidão.Imaginem uma velha senhora que perdeu o marido e o companheiro de uma vida inteira retornando para casa depois do funeral- uma casa vázia onde viverá sozinha até o final de seus dias.

Milhões de pessoas neste mundo estão sofrendo os horrores provocados pela guerras, limpeza étnica, bombardeios, explosões de minas terrestres e massacres.Uma criança sai para brincar perto de casa, pisa numa mina terrestre e boom..perde um membro do corpo ou até a vida-suponha que essa criança seja seu filho.

Todo anos, desastres naturais, como enchentes, terremotos e furacões, devastam regiões inteiras e deixam suas comunidades passando fome. Em poucos segundos, um terremoto pode matar milhares de pessoas e soterrar tudo sob toneladas de entulho. O que sentiríamos se acontecesse conosco? Fome e seca são endêmicas em muitos países do mundo. Tantas pessoas subsistem a duras penas,mal conseguindo fazer uma parca refeição por dia, aos passo, que outras, menos afortunadas ainda, sucumbem e morrem de fome.Imaginem o tormento de testemunhar as pessoas que amamos definhando lentamente desse modo e saber que não podemos fazer nada.

Também possamos pensar no tormento dos animais...imagine a dor de um rato do campo de ser dilacerado vivo por um falcão...sim, nós humanos achamos que somente nós podemos ser felizes, pq os animais não podem? Inúmeros animais são mantidos pelos seres humanos e usados como mão de obra, comida ou diversão e, com frequência, vivem em condições deploráveis até serem abatidos, retalhados e empacotados para nosso consumo.

Também podemos achar que é difícil sentir compaixão por pessoas ricas, saudáveis e respeitadas, que aparentemente não estão sentindo nenhuma dor manifesta. Na verdade contudo, elas também experienciam uma grande dose de sofrimento mental e têm dificuldade em manter mente tranquila. Preocupam-se com dinheiro,sua forma física e reputação, sem contar que como todos sofrem com a raiva, apego e ignorância e não tem outra escolha a não ser passar pelos sofrimentos do nascimento, envelhecimento, doença e morte incessante e implacavelmente, vida após vida!

Precisamos gerar empatia com os outros sentir a dor deles com tanta intensidade quanto sentimos a nossa. Quando esse sentimento de compaixão surgir, misturamos nossa mente com ele e tentamos rete-lo pelo maior tempo possível. Dessa maneira vamos familiarizar nossa mente com a grande compaixão. No inicio,provavelmente só conseguiremos reter esse sentimento por poucos minutos, mas, com o treino, gradualmente só conseguiremos reter esse sentimento por poucos minutos, mas, com o treino, gradualmente seremos capazes de mantê-lo por períodos maislogongos que até que espontâneamente dia e noite e permeirá todos os nossos pensamentos. A partir então, tudo que fizermos tornará nossa vida inteira significativa, pois não importará o que fazemos, pois nossa motivação será a compaixão!E é dela que nasce a sabedoria que nos leva a iluminação...mas isso sobre isso falarei em um outro post.

Um comentário:

  1. Olá queridão.
    Adorei teu blog. Vou passar sempre por aqui para aprender um pouco mais.

    Beijocas

    ResponderExcluir